Notícias

A AM na Peregrinação a Fátima

 MG 1384 3

Nos dias 12 e 13 de maio, alunos e oficiais da Academia Militar participaram, no Santuário de Fátima, nas cerimónias e comemorações religiosas afetas à primeira aparição de Nossa Senhora aos Pastorinhos.

A participação da Academia Militar, nas referidas comemorações, decorre desde 1949, e a delegação constituída por 145 voluntários, neste ano, cumpriu a nobre missão de auxiliar no transporte do andor de Nossa Senhora de Fátima, desde a Capelinha das Aparições até ao altar do Recinto de Oração, onde foi concretizada a celebração religiosa, que contou com a presença de milhares de peregrinos.

Os alunos da AM, coordenados pela Reitoria do Santuário, colaboraram ainda nos cortejos de entrada, e acompanharam a distribuição da comunhão pelos crentes presentes no recinto.

 

Imagens refentes às Cerimónias Religiosas. Selecione para ampliar:

 

 

CERIMÓNIA COMEMORATIVA DOS 375 ANOS DA CRIAÇÃO DA “LIÇÃO DE ARTILHARIA E ESQUADRIA

No dia 13 de maio, teve lugar na Academia Militar (AM), em Lisboa, um colóquio subordinado ao tema “375 anos da criação da Lição de Artilharia e Esquadria”.

O evento, que teve o apoio da Direção de História e Cultura Militar (DHCM), do Exército, e da Comissão Portuguesa de História Militar (CPHM), foi presidido por S. Exa. o General Chefe de Estado-Maior do Exército (CEME) e contou com a presença de vários Oficiais Generais, alguns dos quais antigos Comandantes da AM, de D. Isabel de Bragança e do seu filho Afonso de Bragança, entre outras individualidades, militares e civis.

O colóquio começou com uma alocução alusiva ao evento, proferida pelo Comandante da AM, Major-General Vieira Borges, que sublinhou a razão do evento: Comemorar os 375 anos da criação da “Lição de Artilharia e Esquadria”, por D. João IV, a 13 de maio de 1641, e fazer jus à verdade Histórica da Academia Militar. Neste sentido, o MGEN Comandante destacou que a AM tem as suas origens na Lição de Artilharia e Esquadria, considerada como a “primeira escola de ensino militar de formação de oficiais do Exército em Portugal”, mas que continua a ter a sua antiguidade associada à Academia Real de Fortificação, Artilharia e Desenho, criada por D. Maria I, a 2 de janeiro de 1790, considerada como a “primeira escola de ensino superior militar de formação de oficiais do Exército em Portugal”.

Seguiram-se duas comunicações, efetuadas pelo Tenente-General Alexandre Sousa Pinto, intitulada “A época da restauração e os feitos de D. João IV”, e pelo Tenente-Coronel de Artilharia Pedro Marquês de Sousa, com o tema “A Lição de Artilharia e Esquadria e o ensino em Portugal”.

Seguiu-se um momento musical a cargo do Grupo de Música de Câmara da Banda Sinfónica do Exército.

No âmbito das diversas ações realizadas, releva-se, ainda, a presença na Sala, para consulta pública, do documento original de criação da “Lição de Artilharia e Esquadria”, gentilmente cedido pela direção da Torre do Tombo,  e a apresentação  das reproduções (aumentadas ao espólio da AM) dos retratos de D. João IV e D. Maria I, que tiveram por base os originais, cedidos pelo Museu Biblioteca da casa de Bragança de Vila Viçosa.

 À antiga Sala do Conselho Académico foi  atribuída a designação de “Sala D. João IV”, em homenagem ao Rei que criou a "Lição de Artilharia e Esquadria”, exatamente a 13 de maio de 1641.

No final foi servido um Porto de honra, na Biblioteca da Academia Militar

sem título 2484sem título 2542sem título 2545sem título 2550sem título 2554sem título 2562sem título 2569sem título 2582sem título 2593sem título 2602sem título 2608sem título 2634sem título 2650sem título 2659sem título 2692sem título 2705sem título 2718sem título 2736sem título 2744sem título 2794

INTERCÂMBIO ENTRE A ACADEMIA MILITAR E A ACADEMIA MILITAR DAS AGULHAS NEGRAS (AMAN) - BRASIL

No quadro das Relações Bilaterais Portugal-Brasil, a Academia Militar (AM) recebeu de 07MAI a 14MAI16 uma delegação da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) do Brasil, composta um aluno do 4ª Ano, do Curso de Material Bélico.

Esta visita teve como objetivo, transmitir um conhecimento sucinto da história, missão, organização, atividades, infraestruturas e situação atual da AM; propiciar uma amostra da vivência interna do aluno da AM, promovendo um são convívio com os seus alunos, e, adicionalmente, proporcionar um programa turístico que englobasse visitas a locais de reconhecido interesse histórico, cultural e social da Grande Lisboa.

sem título 2849sem título 2906sem título 9950sem título 9956

A AM PRESENTE NA INTERNATIONAL WEEK, NA ROYAL MILITARY ACADEMY BELGA

Uma delegação da Academia Militar Portuguesa, constituída pelo Tenente da GNR Cavalaria, Filipe Paulino, e pelos cadetes alunos André Pinto, a frequentar o 4º ano do curso de Engenharia Militar, e Miguel Gonçalves, a frequentar o 4º ano do curso de GNR Infantaria, participaram no decorrer dos dias 19 a 24 de abril na International Week, que teve lugar na Royal Military Academy, em Bruxelas.

O evento contou com a presença de delegações de dez países, nomeadamente, França, Inglaterra, Holanda, Alemanha, República Checa, Sérvia, Lituânia, Roménia, Marrocos, e Portugal.

O programa geral consistiu a visitas a Unidades dos diversos ramos das Forças Armadas Belgas, tendo, o primeiro dia, começado com a ida à componente terrestre do Exército Belga em Leopoldsburg, onde a maioria dos militares se encontrava a reforçar a segurança da cidade de Bruxelas, devido aos ataques terroristas que se verificaram há cerva de umas semanas atrás. No dia seguinte, foi a vez de visitar a base aérea de Florennes, onde foi possível visualizar várias caças F-16 em reparação. Para a parte final, ficou a visita à base naval de Zeebrugge, onde houve a oportunidade de embarcar a bordo de um pequeno navio e dar uma pequena volta no porto. Realizou-se ainda a visita ao centro de formação das tropas paraquedistas Belgas (Commandos), onde se realizou um percurso de escalada vertical e horizontal denominada Marche les Dames, que terminou numa arrepiante descida de rapel.

Para além destas visitas, houve ainda momentos de lazer e recriação onde foi possível visitar as cidades de Bruges e de Bruxelas. A International Week culminou num vistoso e requintado Baile de Gala, que teve início com um desfile de todas as delegações e respetivas bandeiras nacionais.

Neste contexto, é de referir que este tipo de experiências são bastante enriquecedoras pois permitem ter contacto com diferentes realidades institucionais e culturais, e a partilha de experiências entre cadetes e oficiais das diferentes Academias.

612347

VISITA DO COMANDANTE E REITOR DO INSTITUTO SUPERIOR DE ESTUDOS DE DEFESA DE MOÇAMBIQUE - ISEDEF, À ACADEMIA MILITAR

A Academia Militar, recebeu, no passado dia 10 de maio, a visita de uma delegação do Exército de Moçambique, composta pelo Comandante e Reitor do Instituto Superior de Estudos de Defesa de Moçambique (ISEDEF), Major-General, Professor Doutor, Daniel Frazão Chale, pelo adido de Defesa de Moçambique - Brigadeiro-General Celestino Anjas, o Coronel Ezequiel Alegria Abel Jonaze – Diretor do Departamento de Investigação e Doutrina, entre outros Oficiais do ISEDEF.

A visita de trabalho teve como objetivo principal o conhecimento mais aprofundado do funcionamento do Centro de Investigação, Desenvolvimento e Inovação, da Academia Militar - CINAMIL, estrutura de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (ID&I), que tem por missão promover ou participar, em colaboração com outras instituições da comunidade científica nacional ou internacional, na realização de projetos de ID&I e na divulgação de conhecimento científico, nomeadamente em áreas de interesse para a segurança e defesa nacional.

 123456

DOUTORAMENTO DA PROFESSORA SOFIA MENEZES

No dia seis de maio teve lugar no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, as provas para obtenção do Grau de Doutor em História, Defesa e Relações Internacionais, da Mestre Elisabete Sofia Nabais de Oliveira de Freitas e Menezes, com a tese intitulada «Teoria e realidade: da teoria da política externa à realidade das Relações Internacionais» perante o júri com a constituição seguinte: Profª Doutora Maria João Vaz, Prof Doutor António Paulo Duarte, Prof Doutor António Ventura, Major-General (Prof Doutor) João Vieira Borges, Prof Doutor Luís Nuno Rodrigues e Prof Doutor António Telo.

Prova de doutoramento Dra Sofia

CERIMÓNIA DE TOMADA DE POSSE DO COMANDANTE DA ACADEMIA MILITAR, EXMO. MAJOR-GENERAL JOÃO JORGE BOTELHO VIEIRA BORGES

1

A cerimónia de tomada de posse de comando do Comandante da Academia Militar (AM), Exmo. Major-General João Jorge Botelho Vieira Borges, teve lugar a 3 de Maio de 2016.

A cerimónia teve o seu início no Aquartelamento da Academia Militar da Amadora e terminou no Paço da Rainha em Lisboa.

Após a chegada do Comandante da AM à Amadora, pelas 11h45, foram prestadas as Honras Militares Regulamentares pela Guarda de Honra. Pelas 12h00, realizou-se a Cerimónia Militar, com a presença do Corpo de Alunos na Parada “Coronel Gentil Bessa”, comandada pelo Coronel de Infantaria Nuno Lemos Pires, a que assistiram militares e civis da Academia Militar.

A cerimónia incluiu a integração do Estandarte Nacional na formatura, seguida das Honras Militares pelas forças em Parada, pela leitura do despacho de nomeação do Comandante da AM e pela síntese biográfica do Comandante. Procedeu-se depois à entrega do Estandarte Nacional da AM pelo Comandante do Corpo de Alunos ao novo Comandante.

Após revista às forças em parada, o Comandante proferiu uma alocução alusiva à efeméride, terminando a Cerimónia Militar com o desfile das forças em parada.

Seguiu-se a apresentação de cumprimentos na Sala de Honra da Amadora, por parte dos Oficiais, Docentes, Sargentos, Praças e Funcionários Civis que prestam serviço na AM.

Após o almoço convívio, no refeitório de alunos (que brindaram o Comandante com o grito da AM), seguiu-se uma revista às instalações da Amadora até às 15h30.

Pelas 16h00, o novo Comandante deu entrada na sede Academia Militar em Lisboa, onde foram prestadas as Honras Militares regulamentares pela Guarda de Polícia. Seguiu-se a deposição de uma coroa de flores ao Patrono da Academia Militar, Marquês Sá da Bandeira. Depois desta cerimónia plena de significado, seguiu-se uma revista às instalações da AM em Lisboa.

Pelas 17h30, teve lugar a primeira reunião de comando presidida pelo novo Major-General João Vieira Borges, ato que marcou o final das cerimónias.

Imagens alusivas à cerimónia de tomada de posse. Selecione para ampliar:

TOMADA DE POSSE DO COMANDANTE DO INSTITUTO UNIVERSITÁRIO MILITAR (IUM)

No passado dia 6 de maio, tomou posse como Comandante do Instituto Universitário Militar (IUM) o Vice-Almirante Edgar Marcos de Bastos Ribeiro, em cerimónia presidida pelo Ministro da Defesa Nacional (MDN) Professor Doutor José Alberto Azeredo Lopes, que decorreu no auditório Ivens Ferraz do referido Instituto Universitário e que contou com as presenças do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA), do General Chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), do Tenente-General Vice-CEME, e do Comandante da Academia Militar, entre outras entidades.

De destacar que no âmbito da reforma do ensino superior militar e com a criação do IUM (DL 249/2015), o Comandante da Academia Militar, enquanto Unidade Orgânica Autónoma Universitária, fica na dependência hierárquica do General CEME e funcional do Comandante do IUM, tendo assento no Conselho Diretivo do IUM.

CmdtIUM

Imagem - Fonte www.emgfa.pt