RESENHA HISTÓRICA

A Academia Militar tem as suas origens na "Lição de Artilharia e Esquadria", criada por decreto de D. João IV, a 13 de maio de 1641, considerada como a “primeira escola de ensino militar de formação de oficiais do Exército em Portugal”. Em plena guerra da restauração, a "Lição de Artilharia e Esquadria" teve as suas instalações no Paço da Ribeira, local do próprio Palácio Real, na atual Praça do Comércio. 

Moedas2

No entanto, enquanto instituição de ensino superior militar, a Academia Militar tem como antecedente a "Academia Real de Fortificação, Artilharia e Desenho", criada por D. Maria I, a 2 de janeiro de 1790, considerada como a “primeira escola de ensino superior militar de formação de oficiais do Exército Português”, destinada ao ensino superior das matérias de interesse para Oficiais de Artilharia e Engenharia (cursos de 4 anos), de Infantaria e Cavalaria (cursos de 3 anos) e a alunos Civis ("Os Paisanos") que desejassem habilitar-se a Engenheiros.

1Patrono Redonda

Esta Academia, começando por se instalar no Arsenal do Exército (em Santa Apolónia), passou por vários edifícios da capital, desde o Palácio da Regência, onde se manteve até 1796, tendo transitado para o Palácio de Calhariz, e daí para o Real Colégio dos Nobres. Neste mesmo local, a 12 de Janeiro de 1837, passou a designar-se por Escola do Exército, por iniciativa de Bernardo de Sá Nogueira de Figueiredo - Marquês de Sá da Bandeira (que foi aluno da Academia Real de Fortificação, Artilharia e Desenho), Escola da qual viria a ser o seu mais ilustre Comandante, entre 1851 e 1876.

A partir de Janeiro de 1851, a Escola do Exército passou a funcionar no Palácio da Bemposta, tendo passado por várias designações na sua evolução e atualização: Escola do Exército - de 1837 a 1910; Escola de Guerra - de 1911 a 1919; Escola Militar - de 1919 a 1938; novamente Escola do Exército - de 1938 a 1959 e Academia Militar - desde 1959.

Atualmente a Academia Militar dispõe de um polo em Lisboa, onde se situa a sua sede, e um polo na Amadora (desde 1951). O dia da Academia Militar comemora-se a 12 de janeiro, com a dignidade e solenidade adequadas à efeméride.

Moedas1

 

BRAZÃO DE ARMAS DA ACADEMIA MILITAR

BrasaoArmasCorel1

Cada unidade militar é identificada através de um brasão de armas, numa tradição heráldica que remonta à antiga cavalaria medieval.

O brasão de armas da Academia Militar distingue-se por um escudo em cor vermelha, incluindo um leão rampante de ouro, segurando na garra dianteira direita uma espada antiga e na garra dianteira esquerda um livro aberto, assim simbolizando a força do Exército e o conhecimento dos seus Oficiais.

Destaca-se também sob o brasão, a condecoração com o grau de Cavaleiro da mais alta condecoração nacional, a Ordem da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito, bem como a sua divisa “DULCE ET DECORUM EST PRO PATRIA MORI”, significando “é doce e honroso morrer pela Pátria”.

 

O ESTANDARTE NACIONAL À GUARDA DO CORPO DE ALUNOS DA ACADEMIA MILITAR

Cada unidade militar tem à sua guarda uma Bandeira Nacional que se designa por Estandarte Nacional, diferindo daquela por ter uma forma quadrangular e pela inclusão da frase retirada dos Lusíadas “Esta é a ditosa Pátria minha amada”, colocada sob o escudo nacional.

Na Academia Militar, o Estandarte Nacional está entregue à guarda do seu Corpo de Alunos, sendo transportado pelo seu aluno mais antigo, e escoltado por outros três alunos especificamente selecionados.

O Estandarte Nacional da Academia Militar, ostenta as mais altas condecorações nacionais e estrangeiras, como reconhecimento do seu mérito na formação de líderes militares, cujo contributo foi essencial para a independência e desenvolvimento da Nação, nomeadamente:

  • AM5Cavaleiro da Ordem Militar da Torre e Espada (1935)
  • Medalha de Mérito Militar do Brasil (1955)
  • Grã-Cruz da Ordem do Mérito Militar de Espanha (1960)
  • Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique (1961)
  • Membro Honorário da Ordem de Santiago da Espada (1984)
  • Membro Honorário da Ordem Militar de Avis (1987)
  • Medalha de Ouro de Serviços Distintos de Segurança (2010)
  • Membro Honorário da Ordem da Instrução Pública (2013) 

 

CONHEÇA O PALÁCIO DA BEMPOSTA

O Palácio da Bemposta, localizado no Paço da Rainha em Lisboa, é o edifício onde está localizado o comando da Academia Militar, constituindo um dos mais belos palácios da capital. 

 

FAÇA UMA VISITA VIRTUAL 3D

 

GALERIA DE COMANDANTES

Conheça aqui os Antigos Comandantes da Academia Militar desde 1841.

Alunos Ilustres - A Academia Militar tem sido a escola de muitas personalidades notáveis da Nação, contando entre outros com sete antigos Presidentes da República e muitas outras entidades que assumiram e têm assumido relevantes funções políticas e militares em Portugal e no estrangeiro. Entre estes destacam-se ainda os combatentes pela liberdade e independência de Portugal, que sacrificaram a juventude em nome do juramento pela Pátria e que arriscaram a vida em prol dos Portugueses.

Antigos Alunos Mortos em combate ao Serviço da Pátria - Neste espaço honramos os nossos melhores, os  ex-alunos que fizeram o último sacrifício, dando a sua vida pela Pátria.