Espadas2020CERIMÓNIA DA ENTREGA DAS ESPADAS AOS NOVOS OFICIAIS DO EXÉRCITO

Terá lugar, em 01 de outubro de 2020, na Academia Militar - Lisboa, a Entrega das Espadas aos Novos Oficiais do Exército, em Cerimónia presidida por S.Exa. o Ministro da Defesa Nacional, Dr. João Gomes Cravinho, em que se assinala o ingresso de 49 novos Oficiais (43 homens e seis mulheres) no Quadro Permanente da Instituição.

O ingresso no Quadro Permanente de Oficiais do Exército tem por base a formação ministrada na Academia Militar, Estabelecimento de Ensino Superior Universitário  Militar que confere o grau de mestrado em Ciências Militares (Infantaria, Cavalaria e Artilharia); em Administração Militar; em Engenharia Militar; em Engenharia Eletrotécnica Militar, nas especialidades de Transmissões e Material; em Engenharia Mecânica Militar; em   Ciências farmacêuticas; em Medicina Veterinária e em  Medicina.

Para os Oficiais das Armas e Serviços, o curso tem a duração de cinco anos letivos, quatro dos quais na Academia Militar e o último, designado por Tirocínio para Oficial, ministrado na Escola das Armas e na Escola dos Serviços.

Para os Oficiais das Engenharias e Medicinas, o curso tem a duração de sete anos, frequentados na Academia Militar e respetivas Faculdades, onde também está incluído o período de estágio, Tirocínio para Oficial, na respetiva especialidade.

Para além dos cursos anteriormente referidos, a Academia Militar leva a cabo ações de formação militar complementar para ingresso na categoria de Oficiais, completando a qualificação académica técnica, obtida em outras instituições de ensino superior.

No final do Curso, os novos Oficiais recebem a Espada.

A espada representa não só a autoridade como também a vida militar. Como tal, é entregue, solenemente, como símbolo material da autoridade, que deve ser usada na aplicação dos mais legítimos princípios da honra cultivados e praticados ao longo da carreira. A espada simboliza e enaltece a aplicação dos princípios e valores caracterizadores do oficial, no uso da autoridade militar de que é investido, para cumprir e fazer cumprir os deveres e obrigações militares, dos quais se destacam a responsabilidade, a competência, a bondade, a lealdade, a aplicação da justiça, o  respeito e o amor à Pátria e a tudo que a ela diz respeito. Caracteriza-se, portanto, não como um simbolismo puro, mas sim como um instrumento de exaltação do que existe de mais belo e puro na carreira do oficial.