GEAR6VISITAS À ACADEMIA MILITAR 

A Academia Militar (AM) recebeu, em 15 de fevereiro de 2020, no período da manhã, na Amadora, cerca de meia centena de membros da Associação de Arqueologia e Proteção do Património da Amadora (ARQA), no âmbito do seu plano de visitas a edifícios e espaços histórico-culturais e patrimoniais, em especial pela presença do Grupo de Esquadrilhas de Aviação da República (GEAR), neste aquartelamento, entre 1919-1938.


Após a mensagem de boas vindas, em nome do Exmo. General Comandante da AM, Major-General João Vieira Borges, efetuada no átrio do Edifício do Comando, a visita decorreu pela Sala de Honra e por alguns dos espaços e outros edifícios emblemáticos do GEAR, com destaque para os antigos hangares (edifícios do atual picadeiro, cavalariça e ginásios) e a placa pétrea que, desde 1959, foi mandada colocar pelo Aero Club de Portugal, durante as comemorações do seu cinquentenário, e evoca os voos heróicos dos portugueses iniciados a partir da Amadora.

Na parte da tarde, em Lisboa, cerca de três dezenas de sócios e familiares da casa do Pessoal do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), sob contexto do seu programa de atividades lúdicas e culturais, onde se inclui a visita ao Palácio (da autoria do arquiteto João Antunes) e Capela da Bemposta (do arquiteto Manuel Caetano de Sousa).
Após a mensagem de boas vindas, em nome do Exmo. General Comandante da AM, Major-General João Vieira Borges, efetuada no átrio do Palácio da Bemposta, a visita decorreu pelos seus espaços nobres e históricos, começando pelo exterior do Palácio, observando-se os brasões de armas de D. Catarina de Bragança e de Carlos II de Inglaterra, a torre sineira e o busto da Rainha D. Catarina.
A visita guiada prosseguiu pelo interior do Palácio da Bemposta, nomeadamente:
- Sala do Patrono da AM, Marquês de Sá da Bandeira, o português mais ilustre do século XIX, segundo Alexandre Herculano;
- Memorial aos antigos alunos mortos em combate, com destaque para a Grande Guerra (1914-19818) e a Guerra (África e Índia) de 1961-1974;
- Sala D. João IV, galeria de retratos dos antigos Comandantes, da autoria dos melhores artistas plásticos nacionais, como por exemplo Sousa Lopes, Veloso Salgado, Henrique Medina, entre outros;
- Sala de espólios de antigos Comandantes, um dos quais o do General Almeida Bruno;
- Biblioteca, uma das bibliotecas maravilhas de Portugal, salientado-se a coleção do livro antigo;
- Salão Nobre, com os sete antigos alunos e Presidentes da República, o último dos quais o General Ramalho Eanes;
- Salas dedicadas à exposição intitulada “Academia Militar – uma Escola de Comandantes ao Serviço da Pátria”.

A visita terminou na Capela do Paço da Bemposta, cujo património imóvel, classificado Monumento Nacional, em 2002, e património móvel e integrado de arte sacra,deslumbram totalmente os visitantes, quer pelas valiosas pinturas de Pedro Alexandrino, de André Gonçalves e de Giuseppe Trono, como pelas duas magníficas esculturas da autoria de José de Almeida e de Barros Laborão, quer ainda pelo magnífico órgão tubular de 1792 de Machado e Cerveira.
Esta tarefa contribui decisivamente para o cumprimento da missão e permite divulgar e valorizar o rico, vasto e heterogéneo património que a AM possui, possibilitando a fruição segura pelo maior número de cidadãos, nacionais e estrangeiros, e contribuindo também na realização da sua função educativa e social, que honra e prestigia a casa mãe de formação dos oficiais dos quadros permanentes do Exército e da Guarda Nacional Republicana.

.

GEAR8 resize3GEAR6 resize3foto 5 resize3foto 2 resize3